Hi, what are you looking for?

Alto Tietê

Casarão da Memória completa quatro anos com acessibilidade e mais de 10 mil visitantes

Inaugurado em 2020, local oferece visita guiadas e feira de artesanatos, além de garantir a inclusão por meio de elevador, portas amplas e intérprete de Libras

A Secretaria de Cultura de Suzano celebra neste 2 de julho (terça-feira) os quatro anos de funcionamento do Casarão da Memória Antônio Marques Figueira (rua Campos Salles, 547 – Centro). O local já recebeu cerca de dez mil visitantes desde a sua abertura e é referência cultural e histórica na cidade, além de contar com acessibilidade para todos os públicos.

O museu já serviu de residência para Antônio Marques Figueira durante o século 19, foi revitalizado em 2020 e oficialmente inaugurado em 2 de julho do mesmo ano, por meio de uma parceria entre as Secretarias de Cultura e de Planejamento Urbano e Habitação de Suzano, que buscou manter grande parte das características do imovel, datado de 1885. No decorrer das adequações, foram acrescentadas portas amplas, um elevador e piso podotátil para garantir a acessibilidade do local a todos os visitantes. Além disso, o espaço dispõe de intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e uma sala equipada com audiodescrição.

O local funciona de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, promovendo visitas guiadas e feira de artesanato, além de contar com espaços para consultas e pesquisas, biblioteca especializada e laboratório para digitalização, recuperação e preservação documental. Às terças-feiras, o lugar também oferece a oficina “Bordando Histórias”; às quintas-feiras, o “Almoço Italiano” com macarronada, do meio-dia às 14 horas; e, na segunda quarta-feira do mês ocorre o “Almoço Japonês”, no mesmo horário. O museu ainda promove visitas noturnas para turmas acadêmicas por meio de agendamento prévio que pode ser feito via telefone pelo número (11) 4748-6949.

Além disso, o espaço realiza festivais que acontecem uma vez por mês, aos sábados, que contam com música ao vivo, visitas guiadas no interior do museu, feira de artesanato, gastronomia no “Café Ferrovia” e apresentação da peça teatral “Memórias da Casa”, com o intuito de atrair os visitantes que não conseguem conhecer e explorar as raízes culturais da cidade durante a semana.

A diretora de Patrimônio Histórico de Suzano, Rita Paiva, salientou a relevância da acessibilidade para o Casarão da Memória. “Me lembro do dia em que entrou o primeiro cadeirante no elevador, eu chorei de emoção e vi que todo esforço em realizar um projeto com acessibilidade foi extremamente importante. É maravilhoso ver grandes grupos visitando o espaço e garantir que todos possam ter uma experiência completa desse lugar tão fundamental para a história da nossa cidade”, destacou ela.

Já o secretário municipal de Cultura, José Luiz Spitti, ressaltou que o museu busca promover atividades que celebram o município e toda sua riqueza. “O Casarão da Memória é o local das ricas narrativas e tradições que tecem a história de Suzano, promovendo um diálogo vivo entre o passado e o presente por meio de atividades culturais que celebram nossa cidade e sua extraordinária jornada”, finalizou o chefe da pasta.

Crédito das fotos: Divulgação/Secop Suzano

Anúncios

source

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You May Also Like

Uncategorized

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Uncategorized

At vero eos et accusamus et iusto odio dignissimos ducimus qui blanditiis praesentium voluptatum deleniti atque corrupti quos dolores.

Uncategorized

Neque porro quisquam est, qui dolorem ipsum quia dolor sit amet, consectetur, adipisci velit, sed quia non numquam eius modi tempora incidunt.

Uncategorized

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque laudantium, totam rem aperiam, eaque ipsa quae.